Instrumento de Ajuda Humanitária

Instrumento de Ajuda Humanitária

Instrumento de Ajuda Humanitária

Quando pensamos em ajuda humanitária ou assistência humanitária, geralmente imaginamos todo um conjunto de ações que as ONG, os governos ou as agências das Nações Unidas levam a cabo para ajudar a população em risco após desastres ou crises humanitárias. Crises que se desencadeiam a partir de desastres naturais, conflitos armados, epidemias, fome, secas… São ações que se centram em salvar vidas através da disponibilização de água potável, construção de latrinas, entrega de pacotes de alimentos e higiene básica ou da assistência sanitária de emergência. É a tudo isto que chamamos de resposta humanitária perante emergências.

Mas as organizações de desenvolvimento como a Paramédicos de catástrofe Internacional -PCI   não desenvolvem apenas estas ações de resposta, assistência ou ajuda humanitária, também vão mais além nos seus projetos.

Na realidade, primeiro desenvolvemos, em todos os territórios onde trabalhamos, ações de preparação para os riscos provocados pelas catástrofes naturais ou pelos conflitos armados. Atuamos para mitigar ou prevenir as consequências antes que estas surjam, por meio de um trabalho focado na gestão de riscos

A ajuda humanitária é a assistência material, logística, moral, legal e até mesmo espiritual prestada para fins de conforto social humanitários. A ajuda humanitária vem em resposta a calamidades eventuais ou crônicas, normalmente motivada por crises humanitárias, incluindo desastres naturais e desastres provocados pelo homem. O principal objetivo da ajuda humanitária, é aliviar o sofrimento de populações atingidas, consequentemente, mantendo a dignidade humana, salvando vidas e minimizando os desastres secundários. Por conseguinte, pode ser distinguida da ajuda ao desenvolvimento, que procura abordar os fatores subjacentes socioeconômico que pode ter levado a uma crise ou de emergência.

 

 

O Instrumento de Ajuda Humanitária tem como objetivo prestar assistência a fim de salvar e preservar vidas, evitar e atenuar o sofrimento humano e salvaguardar a integridade e a dignidade das populações afetadas por catástrofes naturais ou causadas pelo Homem.

A ação da Paramédicos de catástrofe Internacional -PCI  baseia-se nos princípios humanitários fundamentais de humanidade, de neutralidade, de imparcialidade e de independência e compreende três elementos: a ajuda de emergência, a ajuda alimentar e a ajuda aos refugiados e às pessoas deslocadas.

ajuda humanitária abrange ações de trabalho voluntário com o intuito de minimizar, senão eliminar, as consequências de desastres naturais, emergências sanitárias e conflitos violentos. Ela é realizada por agentes diversos, como Organizações Não Governamentais (ONGs), empresas multinacionais, governos e civis.

Os princípios da neutralidade, imparcialidade e independência guiam o trabalho humanitário, mas ele é viabilizado em diferentes contextos que, muitas vezes, podem comprometer a segurança de seus agentes.

Neste artigo, você entenderá a importância da ajuda humanitária, as diferentes formas de auxílio e os principais desafios para a sua efetividade.

 

Objetivos

  • Salvar e preservar vidas humanas em situações de emergência e de pós-emergência imediata e em catástrofes naturais que tenham provocado perdas de vidas humanas, sofrimentos físicos e psico-sociais e danos materiais importantes
  • Prestar a assistência e o socorro necessários às populações afectadas por crises mais longas, decorrentes especialmente de conflitos ou de guerras, que tenham provocado os mesmos efeitos que os referidos na ponto anterior, nomeadamente quando essas populações não possam ser socorridas pelas suas próprias autoridades ou na falta total destas

Fazer face às consequências das deslocações de populações (refugiados, desalojados e repartidos) na sequência de catástrofes naturais ou provocadas pelo homem, assim como levar a bom termo acções de repatriamento e de reinstalação nos respectivos países de origem quando se encontrem reunidas as condições necessárias

Informação de propriedade intelectual

Entende-se por “conteúdo do site“ da Paramédicos de catástrofe Internacional -PCI , toda a informação presente neste portal, nomeadamente texto, imagens, ilustrações, design gráfico, webdesign e software, contactos, entre outros.

Os direitos de propriedade intelectual sobre todos os conteúdos do Jornal On-line que não sejam de fornecimento externo e como tal devidamente identificados, são da titularidade da Paramédicos de Catástrofe Internacional -PCI ,encontrando-se, como tal, protegidos nos termos gerais de direito e pela legislação nacional e internacional existente relativa à proteção da propriedade industrial, dos direitos de autor e direitos conexos, bem como pela lei da criminalidade informática.

Este website contém ainda textos, ilustrações e fotografias que não podem ser copiados, alterados ou distribuídos sem a autorização expressa dos seus autores.

É expressamente proibida a cópia, alteração, reprodução, exibição, difusão, distribuição, armazenamento, transmissão, impressão, ou utilização dos conteúdos deste website, por qualquer forma ou para qualquer propósito, sem a prévia autorização expressa da Paramédicos de Catástrofe Internacional -PCI  ou dos seus autores relativamente ao conteúdo que se encontra licenciado e devidamente identificado. Os Paramédicos de catástrofe Internacional -PCI  e/ou seus diretores e funcionários rejeitam qualquer responsabilidade pela usurpação e uso indevido de qualquer conteúdo do presente website.

A Paramédicos de catástrofe Internacional -PCI reserva-se o direito de atuar judicialmente contra os autores de qualquer cópia, reprodução, difusão, exploração comercial não autorizadas ou qualquer outro uso indevido do conteúdo deste website, rejeitando qualquer responsabilidade por qualquer uso indevido do mesmo, por terceiros.