Projeto “Melhoria da Atenção Primária à Saúde” – Cabinda (Angola)

 

Angola não entrou ainda na fase de transição demográfica nem epidemiológica e assim o peso das doenças em Angola e em Cabinda   é

determinado principalmente pelas doenças infecto-contagiosas: Malária, Doenças diarreicas agudas, Doenças respiratórias agudas, Tuberculose Pulmonar, Malnutrição, Shistosomiase e tosse convulsa, atingindo particularmente crianças e mulheres.

Segundo os dados do Departamento Provincial de Saúde (DPS) em cabinda   dos casos notificados em 2007, regista-se que apenas 22% das mulheres tiveram partos institucionalmente assistidos por técnicos e só 14,4 % tiveram consulta Pré-Natal. Estes factos reflectem-se na elevada mortalidade materna. Presentemente a cobertura de sarampo é de 44% e a de BCG 59% sendo a polio só de 39%. São portanto as mulheres e as crianças o grupo mais vulnerável e o alvo desta intervenção. O governo Angolano está agora apostado em revitalizar os vários sectores económicos, depois de guerra, para a promoção de emprego e uma maior fixação das pessoas nas suas terras de origem. Para isto o governo está fortemente apostado na recuperação da saúde num pais em que cerca de 65% das estruturas de saúde ficaram destruídas e que sofre de uma enorme falta de quadros técnicos. Porque se reconhece que é de extrema importância as pessoas terem um sistema de saúde funcional nas suas áreas de residência desafiando assim a pratica comum durante décadas, em que as populações eram forçadas numa emergência a grandes caminhadas para poderem ter acesso a cuidados de saúde muitas vezes não chegando em tempo útil. Assim, a estratégia proposta por PCI  para este projecto enquadra-se em trabalhar com as iniciativas de reconstrução de infra-estruturas sanitárias.

Reforço da qualidade de prestação de serviços e da assistência médico/ na rede sanitária, o reforço das capacidades da Direcção Provincial de Saúde de Cabinda , reduzir o constrangimento  e a questão do acesso físico às unidades de saúde, fortalecer-se-á a rede fixa de serviços
de saúde públicos, neste caso os 9 postos de saúde, o hospital de Cabinda e Landen , iremos ainda expandir a oferta de serviços através da constituição de equipas móveis de saúde para a atenção a grupos vulneráveis sem acesso a serviços de saúde articulando-as com actividades de base comunitária e familiar, assim, a vacinação ás mães e crianças será fortemente promovida e apoiada.

Objectivo Geral

Aumentar o acesso e disponibilidade aos/dos Serviços de Saúde da população de Cabinda e Landen  diminuindo os índices de morbi-mortalidade materno-infantil enquanto reforçando os serviços do DPS correctamente diagnosticados e tratados.

Objectivos Específicos

Aumento a demanda de grávidas e crianças de 5 anos ás Unidades de Saúde em Cabinda.

Aumento do nº de casos dos doentes de saúde materno-infantil.

População Alvo

A população de Cabinda e Landen  que constitui aproximadamente 955.000 habitantes e indirectamente a população da Província de Cabinda  com cerca de 914.000 habitantes.

Notas

Esperamos aumentar:

Nº de mulheres grávidas que fez pelo menos 4 consultas Pré-Natal e uma Pós-Natal.

Nº de mulheres grávidas que tiveram o parto em Unidades de saúde.

Nº de mulheres que fez vacinação completa de Tétano, o nº de crianças com de 1 ano que têm vacinação completa.

Nº de mães e crianças atendidas pelas Unidades de Saúde ou técnicos treinados.