Projecto Integrado de Controlo da Malária na Região de Bissau

Contexto

A malária é a principal causa de problemas de saúde, sendo responsável por 40% de todas consultas externas. Até 60% de doentes internados nas enfermarias de pediatria são admitidos como resultado da malária severa. A malária é também a principal causa de mortalidade nos hospitais na Guiné-Bissau – ou seja, de quase 30% de todos os óbitos registados. A estimativa de prevalência no grupo etário de 2 a 9 anos de idade varia de 40 a 80%, com 90% de crianças menores de 5 anos de idade infectadas por parasitas da malária em algumas áreas, e representa 1/3 das mortes. É ainda uma doença frequente em mulheres grávidas resultando em casos de anemias severas e em nascimentos com baixo peso, sendo este um factor determinante para o futuro das crianças. As comunidades pobres rurais tais como a do  Safim, Farim, oio, Bafata, já estando extremamente vulneráveis pela sua pobreza são ainda afectadas pelos altos índices desta doença. Na generalidade, as comunidades não sabem como se proteger e não têm os meios para tal. Acrescem ainda as dificuldades que o pais se confronta com falta de técnicos e os que existem carecerem de formação e acompanhamento profissional que os apoie a melhorar a sua performance. A falta de laboratórios e equipamentos laboratoriais é ainda um impeditivo fortíssimo para a boa execução das suas funções e a redução deste flagelo nos país.

Objectivo Geral

Reduzir as taxas de morbilidade e mortalidade causadas pela malária.
Objectivos Específicos

Aumentar o número de serviços ao nível do distrito e da comunidade com capacidade para fazer diagnósticos e tratamento da malária com
qualidade.

Aumentar o número (30%) de aldeias com acesso a medidas preventivas (Pulverização Intra-Domiciliária; Redes Mosquiteiras Tratadas com Insecticida).
Melhorar a capacidade de controlo epidemiológico ao nível da malária de forma a incluir a monitoria sobre as resistências aos anti-maláricos e insecticidas.
Aumentar o número de mães / famílias com capacidade para identificar prematuramente casos de malária e aceder ao tratamento correcto.

População Alvo

Crianças menores de 5 anos, mulheres grávidas, profissionais de saúde, professores e comunidade em geral.

Notas

RESULTADOS ESPERADOS

Aumentar o N.º de US (Distrito e Comunidade) capazes de prestar diagnóstico e tratamento de qualidade para malária.

Aumentar o N.º de aldeias (30%) com acesso a medidas preventivas.

Melhorar a capacidade para vigilância epidemiológica da Malária, incluindo monitorização de e resistências a medicamentos e insecticidas.

Aumentar o N.º de Mães / Famílias capazes de identificar precocemente Malária e procurar tratamento adequado.