“Emergência na Nigéria no combate à cólera”

A prioridade agora é o tratamento da cólera. Vários casos foram registados em Sokoto.  Em lugares onde a situação é mais grave uma das medidas é colocar cloro nos tanques de abastecimento públicos. O Ministério da Saúde está distribuindo solução de cloro para a desinfecção das casas e dos locais de abastecimento de água.

Mais de 100 mil pessoas foram obrigadas a deixar suas casas devido às inundações no noroeste da Nigéria depois da queda de uma barragem no rio Rima perto da cidade de Goronyo na região de Sokoto no dia 8 de Setembro. Dezenas de povoados foram submersos mas a extensão total e o número preciso de pessoas afectadas pelas enchentes ainda são desconhecidos.

Nas aldeias mais atingidas as pessoas tentam conter a subida das águas com sacos de areia. Milhares de casas de tijolos de barro foram destruídas. Sem ter para onde ir os desabrigados estão vivendo em abrigos improvisados com folhas de plástico e madeira. Alguns encontraram refúgio em países vizinhos ou em casa de familiares outros fogem para lugares com mais altitude.
As pessoas dividem o espaço com o gado que possuem as condições são insalubres. Os desabrigados não sabem quando poderão regressar às suas aldeias para recuperar o que restou de suas casas e tentam reconstruir suas vidas.