Emergencia humanitaria no Niger -Malaria e desnutriçao severa

Durante os últimos dias, o número de crianças internadas no hospital aumentou de 117 para 430. “As unidades de tratamento intensivo e de pediatria estão sobrecarregadas. As organizaçaoes Humanitarias no Pais estao   com uma taxa de ocupação de 200%”,já  se esta  tratando muitas crianças desnutridas, mas, com o começo da temporada de chuvas, houve um pico repentino nos casos de malária.As fortes chuvas, que começaram em julho, destruíram plantações e estoques de grãos, tornando a situação alimentar, já desesperadora, ainda pior. A escassez alimentícia é inevitável no período improdutivo, entre as colheitas de maio e setembro. As chuvas também levaram a uma proliferação de mosquitos transmissores de malária.Quando crianças em vilarejos remotos são infectadas pela malária, suas condições, frequentemente, tornam-se críticas antes que elas consigam ir a um médico.
“Crianças com malária normalmente chegam muito tarde, já em coma, devido a uma falta de acesso adequado a cuidados médicos em seus vilarejo “Uma das razões que torna a malária tão letal é o fato de causar anemia severa e desnutrição. A combinação de malária e desnutrição é fatal. Crianças desnutridas não possuem a força necessária para lutar contra a doença e, portanto, estão mais susceptíveis a um quadro complexo. Uma criança desnutrida terá um risco muito maior de morrer do que uma criança suficientemente alimentada.Crianças desnutridas que desenvolvem uma forma severa da malária são tratadas em uma unidade de internação para ambas as doenças.

A desnutrição é tratada à base de alimento terapêutico pronto para o uso, enquanto a malária severa, com uma terapia baseada em artesanato.Todo ano, o povo do Níger enfrenta uma crise alimentar recorrente, o que leva as comunidades a uma enorme tensão. Frequentemente, pessoas que mal haviam se recuperado de uma crise alimentar têm de enfrentar outra. Elas são forçadas a vender seus bens de valor e contraem dívidas para comprar o que comer.

Para reduzir o ciclo de desnutrição e doenças associadas ,Desde o começo do ano, mais de 150 mil crianças de todo o país receberam tratamento de  emergencia de agências humanitárias.“Para quebrar esse ciclo de recorrentes emergências, uma solução de longo prazo, que qualifique o acesso à saúde e garanta alimentos adequados a jovens crianças, é necessária”

PCI esta a tento a situação no pais caso seja necessário enviara uma  equipa medica humanitária composta por 8 voluntários para o terreno.

Fonte: TSF