Emergência Humanitária no combate a Ebola –Uganda 2012

Os Paramedicos de Catástrofe Internacional – PCI está em contacto com os seus parceiros em  Kigadi, no distrito de Kibaale, Uganda, para poder enviar  ajuda Medica e medicamentosa  no combater um surto de ebola. O surto da doença, confirmado pelo governo de Uganda no dia 28 de julho, já matou pelo menos 60  pessoas, e estima-se que pelo menos outras 80 estejam infectadas.Segundo os dados fornecidos pelo governo, uma das vítimas era um doente do hospital de Kagadi, no distrito de Kibale, no oeste de Uganda, enquanto a outra havia sido internada recentemente no mesmo centro médico e se foi mantida isolada. O Ministério da Saúde informou ainda que acompanha e controla 176 pessoas que estiveram em contato com os doentes e mortos. Por sua vez, os doentes que estão isolados em uma unidade do hospital de Kagadi iniciaram nesta quarta-feira um violento protesto e asseguraram não ter recebido alimentos em vários dias, após o que ameaçaram voltar a seus lares.”Preferimos voltar para casa antes que morramos de fome em um hospital”, disse um dos doentes à imprensa. Membros da Polícia
ugandense foram ao hospital com o delegado do distrito pedir calma aos doentes, e conversaram com eles vestidos com roupas protetora.

Para a organização internacional Paramédicos , a prioridade é identificar e cuidar das pessoas que foram infectadas, bem como as que tiveram contacto com elas, e garantir o bom funcionamento dos serviços médicos de emergência e uma boa prestação de cuidados de saúde as populações . As equipes dos Paramédicos de catástrofe Internacional -PCI  também vão trabalhar para localizar os focos do vírus e como ele está se alastrando, além de isolar as pessoas infectadas para limitar a transmissão da doença, e realizando contactos institucionais no pais para um maior trabalho em rede e parceria com outras organizações e instituições Humanitárias “É muito importante reagir rapidamente para encontrar o foco da doença e isolá-lo o mais rapidamente possível” Também precisamos oferecer cuidados às pessoas que prestam assistência aos infectados, dando apoio e trabalhando junto às equipes médicas ugandenses que estão lutando para impedir o alastramento do vírus.”

O ébola é transmitido pelo contacto directo com sangue e outros fluidos corporais, ou até mesmo com as roupas usadas por uma pessoa infectada, e se espalha muito rapidamente. O vírus foi identificado pela primeira vez em 1976, na província sudanesa de Equatoria Ocidental e no Zaire (atual República Democrática do Congo). Medidas rigorosas de controlo da infecção são essenciais para impedir o alastramento do vírus.

Desde o início do século, este é o quarto surto da doença confirmado em Uganda, sendo que o mais grave foi em 2000, quando morreram 170 pessoas, incluindo o diretor do hospital de Lachor, doutor Matthew Lukwiya, que contraiu a doença por contágio de seus pacientes.Em 2007, outro foco no distrito ocidental de Bundibugyo, de 149 supostos infectados, ao menos 37 pessoas morreram. O ebola é uma febre hemorrágica transmitida por contato direto com o infectado e pode ser contraída pelo sangue, fluidos corporais ou simplesmente ao usar roupa de uma pessoa contagiada

Paramédicos de catástrofe Internacional –PCI esta  em contactos com os seu parceiros locais no pais caso seja necessário enviara uma equipa medica composta por 8 elementos de ajuda humanitária de emergência .

Fonte: OMS

Hay muchos medicamentos. Farmacias en lnea ofrece miles de medicamentos recetados y otros medicamentos. Tal vez todo el mundo ha odo hablar de kamagra. їQu podran decir los pacientes a un farmacutico antes de tomar Kamagra? Aunque ED es m’s comn entre los personas mayores, que no lo hace “normal”. їDonde usted lata encontrar la informaciуn en profundidad sobre super kamagra? Lo muy importante que debe buscar es Comprar Kamagra 100mg. Los problemas de salud sexo normalmente lata indicar problemas serios en otros lugares. Nunca tome m’s de la dosis prescrita de Kamagra. Si usted concluye que alguien pudo haber tomado una sobredosis de este medicamento, vaya al departamento de accidentes de su hospital local tan pronto como sea posible.

Bruno Ferreira