Emergência Epidemia de cólera reaparece no Haiti

Em Maio, quase 5 mil pessoas morreram contaminadas, de um total de 500 mil casos

Um grande aumento no número de casos foi verificado na capital e vários surtos foram reportados noutras regiões do país. Apesar de a epidemia ter começado a diminuir em Fevereiro, ela ainda não acabou. Desde meados de Maio que as equipas dos Paramédicos de Catástrofe Internacional vêm registando movimento.

É fundamental que as autoridades e os seus parceiros humanitários se mobilizem para impedir o avanço da doença, fortalecendo o sistema de vigilância nacional e os centros de tratamento. Aumentos imediatos na higiene, nas condições sanitárias e nos stoks de água potável precisam de ser prioridade nacional, para proteger os mais vulneráveis. “As pessoas devem ser muito rigorosas em relação à higiene e à água que bebem. Assim que os sintomas de cólera, como vómitos ou diarreia, começarem a manifestar-se, é crucial que elas procurem os centros de tratamento. A cólera é tratável, mas sem cuidados médicos, ele mata rapidamente”.

No final de Maio, quase cinco mil pessoas morreram de cólera, de um total de 500 mil casos registados no país. Três por cento da população do país contraiu a doença.

Actualmente os PCI encontram-se alerta para a situação no país para o caso de ser necessário o envio de equipa médica e material de emergência para o país.